Conheça as diferenças entre um ATS e um HCM

Nova call to action

Se por um lado, tanto um ATS (Applicant Tracking System) quanto um HCM (Human Capital Management) podem representar a entrada da tecnologia nos processos de RH, por outro, ambos são soluções completamente diferentes e possuem aplicações distintas.

No próximo dia 19 de outubro, faremos uma live junto com a Yube, startup especializada no processo de admissão digital para falarmos do Outubro da Admissão Digital. Inscreva-se gratuitamente!

Que a tecnologia é necessária para elevar o patamar do RH não há debate. Todas as empresas, mesmo as que ainda não usam nenhuma tecnologia, entendem a importância do uso de soluções inovadoras para resolver problemas da área.

Porém muitas ainda não compreendem completamente as diferentes opções de produtos e serviços atrelados à tecnologia. E isso pode gerar frustrações, uma vez que a aquisição pode não solucionar problemas específicos. Por isso, hoje vamos falar das diferenças entre um ATS e um HCM.

O que é um ATS

O ATS (Applicant Tracking System ou Sistema de Rastreamento de Candidatos, em português) é um sistema de automatização e otimização do recrutamento e seleção de uma empresa. 

Ou seja, ele é uma plataforma criada especificamente para te ajudar a gerenciar cada etapa dos seus processos seletivos, desde a divulgação das vagas, passando pelas candidaturas até a contratação, entregando muita eficiência em todas as etapas.

O que é um HCM

O HCM (Human Capital Management ou gerenciador de capital humano, em português) é um sistema para o gerenciamento de diversas atividades do RH, como folha de pagamento, benefícios, gestão de pessoas, admissão e etc.

Ou seja, o HCM é uma plataforma generalista que flutua por diversas áreas do RH e tem o objetivo de atuar em diversas frentes de maneira menos profunda.

Quais são as diferenças entre um ATS e um HCM?

Em uma primeira impressão, a sensação que fica é a de que o HCM é um software mais amplo e, por consequência, robusto. Mas a realidade não é bem assim.

Enquanto o HCM se preocupa em resolver todos os problemas do RH, ele encontra dificuldades em se aprofundar em uma área específica, uma vez que o seu foco é atuar em todas as frentes do RH.

Por outro lado, o ATS foca no R&S de maneira vertical. Ou seja, ele consegue se aprofundar, enxergar e resolver problemas mais profundos da área, além de ter um potencial de desenvolvimento maior, uma vez que o foco é um só.

Mas isso não significa que não existam boas aplicações para ambos. Normalmente, empresas de pequeno porte tendem a optar pelo HCM. Seja por questões de custo, uma vez que ele atua sobre o RH como um todo – mesmo que de maneira mais superficial – ou de prioridade. Afinal, a empresa pode ter outros problemas com maior prioridade antes de focar no RH.

Por outro lado, um ATS, assim como qualquer outro software dedicado a uma vertical do RH, costuma ser escolhido por empresas de porte médio e grande, que enxergam melhor a relação entre o investimento e a verticalidade da solução, que tende a entregar mais soluções e mais maturidade para o setor.

Quer saber mais sobre este assunto? Participe gratuitamente da nossa live no dia 19 de outubro!

Nova call to action
Nova call to action
Nova call to action